Fidelidade participa na COP28. Fenómenos naturais extremos “são um dos maiores desafios para as seguradoras”

Compartilhar nas redes sociais

A Fidelidade integra, pela primeira vez, a 28ª Conferência das Partes da Convenção-Quadro das Nações Unidas sobre Alterações Climáticas (COP28), que se realiza de 30 de novembro a 12 de dezembro, na Expo City, no Dubai.

A seguradora vai participar no programa da COP28 no dia 3 de dezembro, dedicado à Saúde, Assistência, Recuperação e Paz, para abordar políticas e investimentos que contribuam para a resiliência, bem-estar e estabilidade das comunidades, bem como apresentar soluções de adaptação, prevenção e atuação perante situações de perdas e danos como efeitos de alterações climáticas ou situações de conflitos.

“Considerando que os fenómenos naturais extremos, que acontecem cada vez mais e que se materializam em incêndios, tempestades e inundações ou secas prolongadas, são um dos maiores desafios para as seguradoras, em termos de riscos, frequência e severidade, a Fidelidade tem procurado adotar no seu dia-a-dia medidas para prevenir e mitigar estes riscos, pelo que o convite para integrar a COP28 é um reconhecimento do nosso compromisso nesta área e uma oportunidade para partilharmos a nossa estratégia”, afirma João Mestre, responsável pela área da sustentabilidade da Fidelidade.

A Fidelidade reafirmou ainda o compromisso como agente económico responsável, reduzindo as suas emissões carbónicas, tendo definido metas para ser Net Zero, em 2040 nas Operações e 2050 nos Investimentos e Seguros.

Para além disso, destaca outras das medidas de mitigação que pretende implementar, como o investimento em soluções tecnológicas de avaliação de risco de catástrofes naturais; a criação de um Centro de investigação, avaliação e gestão para conhecer melhor a severidade, a frequência, o possível impacto e os novos riscos que podem ser consequência das alterações climáticas; ou a criação de um Fundo Florestal.

https://executivedigest.sapo.pt/noticias/fidelidade-participa-na-cop28-fenomenos-naturais-extremos-sao-um-dos-maiores-desafios-para-as-seguradoras/

 Fonte: Executive Digest – SAPO