Oito em cada 100 automóveis circulam sem seguro em Espanha

Perto de 2,7 milhões de veículos automóveis circulam sem seguro em Espanha, fenómeno com maior incidência em zonas mais turísticas do país e explicado por desconhecimento da obrigatoriedade do seguro.

O parque automóvel de Espanha totalizava 32,05 milhões de veículos segurados no final do primeiro trimestre de 2021, mais de cinco vezes o indicador comparável em Portugal e a representar um incremento de 0,76% face a igual período de 2020.

Em variação absoluta, o volume médio de veículos em circulação nas estradas espanholas cresceu em 240,5 mil unidades de um ano para o outro, revelam números divulgados pela associação espanhola de seguradoras (Unespa) com base no Fichero Informativo de Vehículos Asegurados (FIVA).

O registo FIVA abrange dados de todos os veículos segurados em Espanha, quer se trate de ligeiros de passageiros (turismos), ciclomotores, motociclos, comerciais, pesados de passageiros e pesados de mercadorias.

Dado que o seguro de responsabilidade civil automóvel é obrigatório em Espanha, os dados do FIVA oferecem uma imagem fiel sobre a evolução do parque automobilístico no país, explica o comunicado da associação setorial.

2,65 milhões de veículos zombiesIdade média da frota ultrapassa 12 anos

Por seu lado, a Línea Directa – líder no seguro direto em Espanha – divulgou um relatório indicando a existência de 2,65 milhões de veículos zombies. Um número alarmante qualifica a seguradora na apresentação do estudo ‘Vehículos “zombies”: Los coches sin seguro en España. Problemática y accidentalidad (2010-2019)’.

De acordo com análise do fenómeno de veículos sem seguro na última década, 7,7% do parque automóvel não está segurado, tendo-se verificado um aumento anual de 16% no número de veículos sem seguro em Espanha, segundo a mesma fonte.

Advertindo que os proprietários de veículos sem seguro arriscam multas de até 3000 euros, além de serem obrigados a pagar por todos os danos materiais e corporais causados num acidente de trânsito, o estudo refere que, na última década, registaram-se mais de 300 mil acidentes envolvendo veículos zombies e que, por ano, são aplicadas perto de 130 mil multas a automobilistas apanhados sem seguro.

As regiões de Espanha com maior incidência de veículos sem seguro são as Canárias, Baleares e Catalunha, enquanto Aragão, La Rioja e Castilha são as comunidades que mais seguram.

O relatório refere ainda que, entre os motivos que podem explicar o fenómeno da condução sem seguro, sobressaem aspetos como envelhecimento do parque automóvel (com idade média de 12,3 anos) e o desconhecimento da obrigatoriedade do seguro.

Fonte: ECO Economia Online