Seguro viagem: especialista explica em que casos se deve acioná-lo

Além da assistência médica, o seguro viagem também cobre casos de extravio ou danos, cancelamento de viagem, assistência jurídica e outros.

O seguro viagem é um dos itens essenciais para os viajantes, porém muitos esquecem ou não fazem questão de contratar por puro desconhecimento. Em primeiro lugar, ao contratar o serviço é importante avaliar a cobertura e seus valores máximos, inclusive de reembolso.

O destino da viagem também influencia na tomada de decisão, pois há lugares que pedem seguros específicos e outros o mais barato já atende bem. Na Europa, por exemplo, é estipulado um valor mínimo obrigatório, de aproximadamente € 80,00, já que os serviços de emergências são mais caros.

Qual o seguro ideal para mim?

Paulo Zamboni, CEO da plataforma Seguros Promo, explica que definir qual é a cobertura mais adequada exige bastante pesquisa. Além da assistência médica, o seguro viagem também cobre casos de extravio ou danos, cancelamento de viagem, assistência jurídica, repatriação, assistência para gestantes e idosos.

“Para as pessoas que farão uma viagem para praticar esportes, por exemplo, há planos específicos com cobertura para acidentes relacionados à prática. Apesar de algumas pessoas não terem esse conhecimento, a contratação do seguro é uma prevenção necessária”, ressalta Zamboni.

Antes de embarcar, Zamboni enfatiza a importância do viajante manter as documentações organizadas. “É importante já deixar separados a carteirinha, a apólice e/ou manual do seguro e os contatos para acioná-lo em caso de emergência ou mesmo para tirar dúvidas.

O ideal é ter tudo digitalizado e também impresso. Além disso, é bom guardar essas informações junto com o seu passaporte, que deve sempre estar em local seguro e de fácil acesso”, alerta o especialista.

Como acionar o seguro de viagem?

Zamboni pontua que é fácil e simples acionar o seguro de viagem. “Afinal, o objetivo é solucionar os problemas da forma mais objetiva para evitar grandes transtornos ao cliente. Então, é fundamental ter conhecimento de toda a cobertura do seguro viagem que você contratou antes de viajar. Assim, você saberá o momento certo para acionar o seguro, se precisar”, conta.

Em caso de qualquer imprevisto na viagem, o contratante deve entrar em contato com a seguradora contratada, de preferência com o número da apólice e demais informações em mãos. “Basta ligar no telefone, que certamente pode ser encontrado no seu certificado do plano, e seguir as instruções para solucionar o problema.

A assistência é 24h, e muitas seguradoras aceitam chamadas a cobrar e fazem atendimento em português, mesmo no exterior”, destaca o executivo.

Em caso de emergência, o viajante também pode procurar um médico. “Contudo, é imprescindível que ele guarde todos os documentos do atendimento e de pagamento, pois eles serão necessários para solicitar o reembolso, conforme as regras da empresa do seguro. O ressarcimento pode ser solicitado quando voltar da viagem, lembrando que cada empresa tem seus próprios prazos”, explica.

Fonte: Revista Apólice