Como a inovação impacta o mercado de seguros

Illustration of environment concept

Este é o boletim informativo semanal sobre os temas de Sustentabilidade e Inovação. Trata-se de um compilado de notícias extraídas de fontes nacionais e internacionais, incluindo o Boletim da Federação Internacional de Associações de Seguros (GFIA, na sigla em inglês), disponibilizado semanalmente no site da CNseg.

Confira também a Conjuntura CNseg nº 34, uma análise mensal do estado dos segmentos de Seguros com o objetivo de examinar aspectos econômicos, políticos e sociais que podem exercer influência sobre o Mercado Segurador brasileiro.

Boa leitura!

  1. Assista aos podcasts produzidos pela CNseg e Federações associadas para a 7ª Semana ENEF– A 7ª Semana da Estratégia Nacional de Educação Financeira (Semana ENEF), que este ano aconteceu entre 23 e 29 de novembro, teve como tema “Resiliência financeira: como atravessar a crise?”. Ao longo desse período, a Rádio CNseg e O Canal Seguro no YouTube divulgaram uma série de sete podcasts com especialistas indicados pelas Federações associadas (CNseg).
  2. Gestão de riscos climáticos e gap de proteção do seguro são temas da Conferência Anual da IAIS – Amanhã 09h30– Clique aqui para se inscreverem (IAIS.org).
  3. Com teste de estresse climático, BC quer medir riscos futuros para bancos brasileiros– Ao anunciar sua agenda de sustentabilidade em setembro, o Banco Central do Brasil reconheceu a questão climática como um risco à política monetária e à estabilidade do sistema financeiro. Em meio a um vácuo institucional sobre o tema no país, as medidas foram recebidas como um ‘norte’ para que os bancos façam a transição para uma economia de baixo carbono (Capital Reset).
  4. SITAWI é a primeira organização brasileira acreditada pela Climate Bonds Initiative para a certificação de títulos verdes– O Climate Bonds Standard Board, conselho da Climate Bonds Initiative (CBI), confirmou a SITAWI como um Verificador Aprovado sob o Climate Bonds Standard & Certification Scheme. A acreditação permite que a SITAWI opere como um verificador terceirizado para avaliar se a operação de dívida verde atende aos requisitos de certificação frente ao Climate Bonds Standard. A SITAWI se junta a uma lista global e seleta de menos de 50 verificadores aprovados (SITAWI.net).
  5. Indicador do setor mostra volta do otimismo– O Índice de Confiança do Setor de Seguros (ICSS), medido através de pesquisa realizada pela Federação dos Corretores, a Fenacor, na última semana de novembro, indica que o mercado de seguros está mais otimista, seja em relação ao desempenho da economia, à rentabilidade e ao faturamento do setor. Foram entrevistados corretores de seguros, seguradores e resseguradores, informa o consultor Francisco Galiza (Sonho Seguro).
  6. Nubank cria o ‘Nubank Vida’ para contratações de seguro de vida por R$ 9– O Nubank anunciou nesta terça-feira (1) um seguro de vida que poderá ser contratado diretamente por aplicativo a um custo médio inicial de R$ 9 por mês. O serviço não será reajustado por idade durante cinco anos e cobre pandemias, como covid-19, além de doenças pré-existentes, como diabetes (Isto É Dinheiro).
  7. Como a inovação impacta o mercado de seguros– Confira o artigo escrito por Felipe Barranco, CEO e cofundador da Flix, seguradora digital com foco em seguros e assistências residenciais (Seguro Total).
  8. Pandemia da COVID-19 fez o setor mundial de seguros acelerar os processos de inovação, compliance e desenvolvimento sustentável– A Federação Global de Associações de Seguros (GFIA) publicou o seu Relatório Anual 2019-2020, nele apontando que a pandemia da COVID-19 serviu como um catalizador para que o setor mundial de seguros tenha acelerado os processos de inovação, compliance e desenvolvimento sustentável para responder a novas demandas de seus clientes. A esse respeito, o Presidente da CNseg, Marcio Coriolano, afirmou que “relatamos para a GFIA os impactos e as providências tomadas pelo setor brasileiro de seguros para enfrentar a COVID-19, a maioria delas exatamente na mesma direção do que vem sendo providenciado globalmente” (Xprimm – Notícia disponível somente em inglês)
  9. Série – O que esperar de 2021? – Saiba o que pensam os principais porta vozes do setor de seguros– Investir em pessoas, tecnologia, comunicação e adotar um modelo de negócios “ganha-ganha”, ou seja, que beneficie a todos. Essas são as quatro palavras chaves citadas nas expectativas de dezenas de executivos em conversa com o blog Sonho Seguro (Sonho Seguro).
  10. Mapfre integra Dow Jones Sustainability World Index pelo 3º ano consecutivo– Pelo terceiro ano consecutivo a MAPFRE S.A foi incluída em um dos mais importantes indicadores do desempenho das empresas em relação à sustentabilidade, o Dow Jones Sustainability World Index (Revista Cobertura).
  11. Diversifique ou desliste: Nasdaq quer regra de diversidade para conselho de listadas– A CEO da Nasdaq, Adena Friedman, vem sendo uma das maiores porta-vozes de um capitalismo mais inclusivo. Hoje, ela mostrou que quer levar o discurso para a prática. A Nasdaq pediu permissão à Securities and Exchange Commission (SEC), a CVM americana, para adotar um novo requerimento para as 3249 empresas listadas na sua principal bolsa nos Estados Unidos: ter ao menos uma mulher e um membro LGBTQ ou outra minoria sub-representada em seus conselhos (Capital Reset).
  12. Seguradora vence processo de R$ 1 bilhão contra mineradora Anglo American– Após anos de processo, o caso é um dos maiores do mercado de seguros e a indenização poderia ultrapassar o valor de R$ 1 bilhão considerando os valores corrigidos. Em março de 2013 ocorreu o rompimento de parte do Porto de Santana, no Amapá, uma área de 16 mil metros quadrados à beira do Rio Amazonas. Além dos prejuízos ambientais e econômicos, o desmoronamento acabou ocasionando a morte de seis pessoas (Revista Apólice).
  13. Emitir green bond e financiar carvão? O maior fundo de títulos verdes do mundo diz ‘não’– Dona do maior fundo voltado para green bonds no mundo, a francesa Amundi está dando um recado poderoso nesta semana: mais do que destinar os recursos dos títulos em si para projetos sustentáveis, as empresas emissoras precisam ser coerentes na sua estratégia de sustentabilidade como um todo (Capital Reset).

Fonte: CNseg