O que falta para o mercado ESG no Brasil amadurecer?

Leia esta e outras notícias no Boletim CNseg Sustentabilidade em Seguros

Este é o boletim informativo sobre os temas de Sustentabilidade e Inovação. Trata-se de um compilado de notícias extraídas de fontes nacionais e internacionais, incluindo o Boletim da Federação Internacional de Associações de Seguros (GFIA, na sigla em inglês), disponibilizado semanalmente no site da CNseg.

Confira também a Conjuntura CNseg nº24, uma análise mensal do estado dos segmentos de Seguros com o objetivo de examinar aspectos econômicos, políticos e sociais que podem exercer influência sobre o Mercado Segurador brasileiro.

Boa leitura!
1. Investidor global define padrão de risco para mineradoras
Estratégia Desastre de Brumadinho estimulou mudanças; novas regras exigem governança e segurança em barragens Daniela Chiaretti De São Paulo Um grupo de cem grandes investidores globais com US$ 103,4 trilhões em ativos sob gestão e liderado pelos conselhos dos fundos de pensão da Igreja da Inglaterra e dos fundos nacionais de pensão da Suécia acendeu os holofotes sobre a indústria da mineração (Valor Econômico).

2. O que falta para o mercado ESG no Brasil amadurecer?
As finanças ESG tornaram-se mainstream em mercados desenvolvidos, mas no Brasil não saíram da edícula. Com juros altos e habituadas a investir com alta rentabilidade e baixo esforço, foram poucas as casas financeiras que acompanharam o ritmo de progressão das finanças sustentáveis no exterior. Até que o juro desmoronou, a pressão de institucionais estrangeiros cresceu e o capitalismo brasileiro amanheceu para essas novas práticas ESG (Folha de São Paulo).

3. Seguro deve ter salto com lei de saneamento
Regulação Mercado precisará de capacidade adicional de R$ 70 bi em seguros, indica estudo Flávia Furlan De São Paulo O setor de seguros espera forte aumento de demanda das empresas de saneamento devido à aprovação do marco legal, que prevê investimentos de R$ 700 bilhões até 2033 para estender o acesso à água potável e esgoto tratado para a população (Valor econômico).

4. Webinar | Marco Legal do Saneamento Básico e o seu impacto na economia
A FGV promove a partir do dia 30 de julho às 17h, um ciclo integrado de webinares para discutir o papel do seguro na expansão da infraestrutura. Para abrir este ciclo, teremos a honra de contar com a presença do presidente da câmara dos deputados, Rodrigo Maia e a superintendente da Susep, Solange Paiva. Confira a gravação clicando aqui.
https://www.youtube.com/watch?v=RzNmB2I08cU (FGV).

5. CNseg debate aspectos ambientais sociais e de governança – ASG em investimentos
A segunda edição da série de webinars técnicos (WebTec) da Confederação Nacional das Seguradoras – CNseg abordou o tema “Investimentos de Impacto”. O encontro, que teve a mediação da Diretora de Relações de Consumo e Comunicação da CNseg, Solange Beatriz Palheiro Mendes, deixou claro que os investimentos estão considerando cada vez mais os aspectos ambiental, social e de governança, sem perder o foco em resultado e aumentando a percepção de riscos e oportunidades (CNseg).

6. SulAmérica assina documento em prol da Amazônia
A SulAmérica reforça seu compromisso com sustentabilidade ao aderir à iniciativa do Conselho Empresarial Brasileiro para o Desenvolvimento Sustentável (CEBDS) em favor do cumprimento da agenda de desenvolvimento sustentável do país. O documento foi assinado por mais de 60 empresas e entidades brasileiras. Além do engajamento do grupo, a gestora de recursos SulAmérica Investimentos também aderiu à proposta (CNseg em Pauta – Revista Seguro Total).

7. Fundo de fundos previdenciários com impacto social
Além de ser um produto competitivo para o momento que o Brasil atravessa – já que busca a preservação de capital e a perpetuação de patrimônio no longo prazo – e possui a meta de rentabilidade anual entre CDI+3% e CDI+5%, ao optar pelo VRB Previdência, é possível ajudar milhares de pessoas. Um terço da taxa de administração do fundo é revertida para projetos sociais focados em educação e inclusão produtiva apoiados pelo VRB Impacto, sua divisão filantrópica. O investidor fica com os resultados financeiros, enquanto contribui diretamente para o impacto social para comunidades vulneráveis (Monitor Mercantil).

8. Previ mira IPOs e aposta em negócios sustentáveis
Um dos mais relevantes investidores institucionais brasileiros, a entidade vê com bons olhos a movimentação de seus pares globais na busca por um maior compromisso de empresas e governos com a sustentabilidade. Acionista de grupos como Vale e Petrobrás, a Previ tem preferido a estratégia de estimular a adoção de melhores práticas nas empresas em que investe em lugar de excluir setores ou empresas de sua carteira (O Estadão).

9. Olhar mais de perto: Solidariedade
Confira o artigo publicado pela Diretora Executiva da CNseg, Solange Beatriz Palheiro Mendes. Solange Beatriz é conselheira do Instituto Ação Pela Paz, organização fundada por Jayme Garfinkel, ex-Presidente da CNseg e atual Membro de seu Conselho Consultivo. (CNseg).

10. Riscos de pandemia podem vir a ser incluídos nas apólices de seguro, afirma CEO da RGA Global Insurance em webinar da CFA Society Brazil
O Diretor Técnico e de Estudos da CNseg, Alexandre Leal, participou na última terça-feira, dia 4, como moderador, do webinar “COVID-19 sob a perspectiva de um atuário: GPS no laboratório de estatísticas”, organizado pela CFA Society Brazil e apresentado pelo CEO da RGA Global Insurance Company, Ronald Poon Affat, atuário com 30 anos de experiência em mercados de seguro emergentes (CNseg).

11. Valor Econômico aborda Educação Financeira
Além das seguradoras, a CNseg, a Confederação das Seguradoras, investe em novos formatos. Solange Beatriz Palheiro Mendes, diretora de relações de consumo e comunicação da CNseg, conta que a pandemia acelerou o investimento em educação. “A agenda de 2020 conta webinars sobre temas estratégicos e a série de webtecs, com assuntos mais técnicos, que aproveitam o formato on-line para alcançar mais gente.” (CNseg).
Fonte: CNSeg