ENS é “caso de amor e sucesso” na vida de profissionais do mercado

Um papo descontraído sobre a passagem de dois importantes executivos do mercado pela Escola de Negócios e Seguros (ENS) marcou a live comemorativa pelos 49 anos da Instituição. O professor Maurício Leite e o sócio-diretor da corretora Minuto Seguros, Manes Erlichman, foram os convidados do encontro virtual “Um caso de amor com a ENS”, realizado na última terça-feira, 30 de junho, data de aniversário da Escola. O evento foi mediado pelo gerente regional São Paulo da Escola, Ronny Martins.

Lecionando há 35 anos na ENS, Maurício Leite relatou um pouco das diferenças percebidas por ele no ensino de seguros, no perfil dos alunos e no próprio mercado nestas últimas três décadas. “Sempre entendi que o ensino do seguro era transmitido por tradição. A vontade de quem precisava aprender e ouvir aliada à boa vontade de quem queria transmitir este conhecimento. A Escola, portanto, deu forma a esse aprendizado. Ser professor da ENS é, acima de tudo, uma honra. Exige preparo, pois, na maioria das vezes, falamos para profissionais. É preciso zelo pelo nome da Escola e pelo que você vai transmitir”.

Analisando o papel do corretor de seguros hoje, a despeito da pandemia que vivemos e diante das mudanças tecnológicas que presenciamos, Maurício Leite explicou que a principal mudança para este profissional é saber enxergar os riscos. “O mercado foi desenvolvido a partir do corretor, que disseminou a cultura do seguro. Vivemos um momento importante do século XXI, em que a informação é de alto nível e abrangente. A modelagem de cobertura está mais clara para o segurado. Portanto, o corretor precisa ser mais técnico e enxergar melhor os riscos e conhecer novos ramos”.

Sócio de uma das maiores corretoras nacionais e ex-aluno da ENS, Manes Erlichman declarou que o ingresso no ensino técnico, em 2013, foi o divisor de águas em sua carreira. “Eu trabalhava em seguradora, perdi o emprego e fui tentar ser corretor. Tinha a experiência, mas precisava do registro na Susep. Com o ingresso na ENS pude conhecer outros ramos e produtos de seguro. Se é para fazer, vamos fazer bem feito. A estrutura da Escola é de primeiro mundo e os professores sempre foram de excelência. O que de mais valioso a instituição possui é seu capital humano. E, nisso, ela continuou investindo”.

Com a vantagem de atuar em uma corretora online, Manes Erlichman enxerga oportunidades na atual crise, apesar da tristeza com a situação. “Estou chateado com os acontecimentos. Para o mercado, porém, é uma grande oportunidade. Em um primeiro momento, todos ficamos assustados. No entanto, todas as seguradoras se posicionaram frente à pandemia. A procura por seguro de vida, por exemplo, aumentou. O seguro residencial se torna necessário frente ao home office. Seguro saúde é uma oportunidade de ouro hoje. Neste momento de crise, há muito o que fazer, o seguro é uma venda consultiva. Costumo dizer que somos uma corretora online, mas que ganha no off-line. Quem presta atendimento é o corretor, no seu contato. Vender seguro não é o mesmo que vender uma passagem aérea, um livro. E, para isso, a ENS forma, de fato, profissionais gabaritados”, concluiu.

Fonte: Coordenadoria de Comunicação Social – ENS