Aplicação de verniz na repintura automotiva

Confira um passo a passo para obter os melhores resultados.

Quando aplicado no automóvel, o verniz forma uma película de acabamento transparente, que tem a função de proteger e dar brilho à pintura. Confira abaixo um passo a passo recomendado pelo CESVI BRASIL para que esse processo tenha os melhores resultados.

Mas, antes de começar, confira as condições dos equipamentos de proteção individual (EPIs), que para essa atividade são os seguintes: óculos de proteção, protetor auricular, luvas de vinil, máscara com carvão ativado e macacão de proteção. Esse macacão impede a formação de carga estática nas vestes do profissional, evitando que contaminações sejam transportadas para o interior da cabine e venham a cair no verniz durante a sua aplicação.

SEQUÊNCIA DE TRABALHO

1 – Após a aplicação da base poliéster, passe um pano pega-pó por toda a peça trabalhada em movimentos suaves, a fim de remover partículas de contaminações que estejam sobre a superfície da tinta.

2 – Para a aplicação do verniz, o técnico deve utilizar uma pistola do tipo HVLP com bico 1.3. Esse é o bico ideal para esse processo, pois permite que a atomização da pistola distribua o material uniformemente, sem deixar um aspecto de casca de laranja. Aliás, esse efeito e uma certa opacidade do verniz também podem ocorrer se as práticas de catálise e diluição não seguirem as recomendações do fabricante.

3 – Prepare o verniz. Para se obter uma pintura perfeita, ele precisa ser coado.

4 – Inicie a aplicação do verniz começando pelas bordas da peça, com uma velocidade constante, e continue até cobrir a peça inteira. A primeira passada é semiúmida, de modo a permitir que o diluente do verniz faça o seu papel de ter um alastramento uniforme sobre a peça, evitando tanto que o verniz fique opaco quanto aquele efeito de casca de laranja mencionado.

É muito importante manter uma distância 10 cm a 15 cm entre a pistola e a peça (um palmo, aproximadamente) para evitar que o material escorra devido ao excesso. Aguarde de 5 a 10 minutos antes de fazer a segunda demão.

5 – Na segunda passada, use uma concentração maior de verniz, garantindo que o produto seja transferido em toda a peça. Faça sobreposição (“overlap”) de 50% entre as passadas, evitando buracos na aplicação.

6 – Quando o verniz é aplicado em peças plásticas, recomenda-se a eletrificação, a fim de que ele obtenha as mesmas flexibilidades do plástico, evitando qualquer ruptura.

TEXTO: Francisco Assunção, analista de Treinamento Técnico do CESVI.

Fonte: Cesvi Brasil