Conversar com passageiro é bem diferente de falar ao viva-voz

A diferença principal é uma só: o passageiro está inserido no mesmo contexto que o motorista.

Muitas pessoas se perguntam se falar com um passageiro no carro não seria tão perigoso quanto falar ao celular pelo viva-voz, mas as duas situações são bem diferentes.

Uma pessoa que liga pelo viva-voz não sabe os riscos que você está enfrentando naquela situação. E começa a demandar assuntos que exigem sua atenção, desviando seu foco da função primordial de um motorista: dirigir com segurança.

Já um passageiro do seu carro estará ciente de todos os riscos. Ele não só evitará assuntos complexos, como ainda passará a auxiliar você na função de dirigir, tornando-se uma espécie de copiloto, aumentando a segurança de todos no veículo.

Saiba mais nesta matéria do Blog Direção Legal.

//direcaolegal.blogosfera.uol.com.br/2019/08/30/conversar-com-passageiro-e-bem-diferente-de-falar-ao-viva-voz-no-carro/

Fonte: Cesvi Brasil