Zurich cria voucher para agilizar reposição de celular para cliente vítima de roubo

De olho em manter a liderança das vendas de seguro para celular, a Zurich Seguros investe em tecnologia e serviços para melhorar a experiência do cliente.

Dados da venda de seguro celular isolados não são disponibilizados pela Superintendência de Seguros Gerais (Susep), órgão que regula o setor de seguros.

Os dados são consolidados em riscos diversos, que incluem também perda e roubo de cartão e equipamentos, movimentaram R$ 1,2 bilhão entre janeiro e maio deste ano.

Deste total, afirmam técnicos, a grande parte se refere a celular, nicho que a Zurich lidera, com market share de 34%.

Ranking Perda e Roubo de Celular + Perda e Roubo de Cartão + Equipamentos – Prêmio Total de jan a maio de 2019: R$ 1,2 bilhão.

//www.sonhoseguro.com.br/wp-content/uploads/2019/07/Captura-de-Tela-2019-07-11-%C3%A0s-11.05.33.png

De um seguro caro e campeão em reclamações nos órgãos de defesa dos consumidores, vender proteção para o celular se tornou um filão de negócios para várias empresas do setor, de seguradoras tradicionais a startups tecnológicas como Pier, Pitzi, Kakau e Yesfurbe entre as principais concorrentes e prestadoras de serviços.

Afinal, o smartphone chega a ser mais importante que outros bens, por ter dentro dele o banco, os negócios, a família.

A importância do equipamento é tamanha que o número de celulares no Brasil supera o número da população. Cerca de 70% deles são smartphones. Se perder, seja por roubo, furto ou quebra acidental, significa ter de desembolsar um valor significativo para voltar ao mundo, hoje totalmente digital.

Ciente da entrada de novos concorrentes no nicho de celulares, a Zurich corre para manter sua carteira, basicamente oriunda das parcerias com redes varejistas. No entanto, nada de loucuras.

O foco segue sendo o crescimento das vendas e também da rentabilidade para manter o acionista no negócio. A mais recente novidade da seguradora suíça é ofertar voucher para que o cliente, vítima de roubo, possa escolher outro aparelho de forma mais ágil e segura.

Até então, a reposição do celular passa por uma busca no estoque de aparelhos nas lojas online e quando achado é enviado pelo correio. O que certamente é um transtorno para quem tem a vida dentro do aparelho.

“Em alguns clientes do varejo a reposição agora é feita praticamente na hora”, conta o diretor de Inovação e Estratégia da Zurich, Rodrigo Barros. Assim que finalizado o processo de entrega de documentação e pagamento da franquia, ou seja, pagar uma porcentagem do valor do aparelho ou do conserto para acionar a apólice, a seguradora manda um código de barras para o segurado gerar um voucher.

Com ele, o cliente retira na própria loja varejista um outro aparelho. Outra opção é escolher online o aparelho desejado e optar pela entrega “a jato”, que chega no dia seguinte.

O produto da Zurich ainda não inclui cobertura para furto simples, como o sumiço do celular de dentro da bolsa no ônibus ou de cima da mesa do restaurante, sem deixar algum dano aparente.

Apenas furto e roubo qualificados, com evidências de agressão. “O custo do seguro ficaria inviável para consumidores se o furto simples fosse incluído nas coberturas, já que as ocorrências aumentariam significativamente”, informa.

Segundo o responsável por inovação da Zurich, o grupo tem trabalhado para orientar vendedores do varejo e também consumidores de forma clara sobre o que está no contrato, evidenciando a diferença entre furto simples e qualificado.

Barros informou que há testes que contam com tecnologia de ponta para inibir a fraude e assim poder incluir furto simples, mas sem previsão ainda de mudanças no produto atual.

Inovação – Celular é só um pedacinho da revolução que a tecnologia tem feito na seguradora. Em 2018 o grupo avançou em diversos projetos. Uns voltados para modernizar tudo o que existia na companhia e outros com viés de inovação para valer.

Remodelou os portais institucional, do corretor e do cliente para ter uma comunicação mais fluida, mais lúdica. “Toda a infraestrutura do sistema foi trocada e evoluímos dos portais para o termo tão falado neste ano, os ecossistemas”, diz.

Trata-se de uma estrutura tecnologia que reúne qualquer aplicativo e uma infinidade de parceiros que se conectam com facilidade a uma plataforma digital acessível para toda a inovação necessária daqui pra frente. “Podemos fazer qualquer projeto piloto com startups a partir desta estrutura.

Recentemente o grupo lançou o seguro para carros elétricos e híbridos com cobertura em todo o território nacional. O objetivo é ser pioneira e abocanhar uma parte deste mercado, que segundo a Anfavea, atinja 100 mil unidades em sete anos.

O contrato conta com coberturas como as de qualquer carro e com diferenciais como parceria com rede de oficinas especializadas em carros elétricos e híbridos e cobertura para os cabos de carregamento (opcional).

Esse mesmo tipo de cobertura já é oferecido em países como Portugal, Suíça e Inglaterra. “O uso de veículos elétricos e híbridos vem aumentado no Brasil, e sabemos que esse é o futuro. O novo seguro vai de encontro com a estratégia de inovação da Zurich”, afirma o executivo.

FONTE: Sonho Seguros